Salada especial: beterraba assada, rúcula, lascas de amêndoa e pera

Verão está aí e você sente aquela vontade de comer salada. Mas está cansado de comer a tradicional alface + tomate + azeite? Pois aqui você descobre que salada pode ir muito além do básico.

Quem ainda não leu, fiz um post contando tudo que sei e aprendi sobre saladas. Uma vez que você aprende a misturar molhos, você pode fazer salada até de ovos que vai ser sucesso. Releia o post aqui.

Pois bem, uma das minhas combinações preferidas é essa salada de beterraba assada, rúcula, pera e lascas de amêndoas. A beterraba fica desmanchando e com um sabor diferente quando assada, e combina muito bem com o azedo da rúcula, o docinho da pera e o croc croc da amêndoa. Ah, e o azeite fica aromatizado quando a gente frita amêndoa nele. 😍

Pode ser uma entrada e tanto pra impressionar aquele almoço ein?!

Detalhe: essa receita pede um tempinho de preparo pros sabores apurarem e ficar melhor ainda! Então se apronte pra fazer horas antes de servir.

Salada de beterraba assada, rúcula, pera e lascas de amêndoa

Rende 4 porções

Ingredientes

Três beterrabas grandes

Uma pera

Um maço de rúcula

Uma xícara de lascas de amêndoa

9 colheres (sopa) de azeite

3 colheres (sopa) de vinagre de vinho tinto

Sal e pimenta a gosto

Modo de preparo

  1. Preaqueça o forno a 180 graus. Numa assadeira, cubra o fundo com papel alumínio deixando as pontas sobrarem para você embrulhar as beterrabas no papel. Antes de fechar, faça furos com um garfo nas beterrabas.
  2. Coloque para assar por uma hora, até que fiquem macias ao toque do garfo.
  3. Enquanto isso, lave e seque as folhas de rúcula. Reserve.
  4. Coloque o azeite em uma frigideira e leve para aquecer. Acrescente as lascas de amêndoas e deixei fritar um pouco – elas devem ficar ligeiramente mais amarelas, mas não escuras. Retire-as com a escumadeira e coloque sobre um prato com papel toalha. Coloque sal e reserve.
  5. Com o azeite que ficou na frigideira você prepara o molho para a salada. Ele ficará com o sabor da amêndoa. Numa tigela com o azeite, acrescente o vinagre, o sal e a pimenta e bata até incorporar tudo.
  6. Quando a beterraba estiver assada e já fria, fatie-a e num bowl coloque o molho e deixe na geladeira por meia hora.
  7. Fatie a pera antes de montar.
  8. Monte a salada com as beterrabas fatiadas e temperadas por baixo, as rúculas por cima juntamente com as amêndoas e a pera fatiada.
Anúncios

Caponata de família

Eu tenho loucura por berinjela e casei com uma pessoa que também adora! Então, um passeio por qualquer feira, hortifruti e mercado sempre nos garante algumas unidades de berinjela pra semana. Juro, chego quase a enjoar! Mas isso me ajuda a pensar em diferentes preparos com o ingrediente.  🙂

Na lista dos meus preferidos está essa Caponata que minha mãe faz desde sempre e que eu andei adaptando um pouco. Dá pra servir como salada, como acompanhamento, como aperitivo com paezinhos! Mil e uma utilidades como qualquer preparo usando essa queridinha!

Caponata

Rendimento: 8 porções de salada

Ingredientes:

1/2 xícara de azeite de oliva extravirgem

1 pimentão vermelho sem semente cortado em cubista

1 pimentão amarelo sem semente cortado em cubos

2 cebolas grandes cortadas em cubos

2 berinjelas grandes cortadas em cubos

1/2 xícara de vinagre de vinho branco

1 colher (chá) de sal

100g de lascas de amêndoa

Pimenta do reino a gosto

Modo de preparo:

  1. Numa panela grande, aqueça o azeite e frite as lascas de amêndoa. Assim que elas começarem a escurecer, retire as lascas com uma escumadeira e reserve.
  2. Na sequência, frite os legumes por ordem de firmeza: pimentões, cebola e berinjela.
  3. Quando os primeiros ingredientes estiverem al dente, junte o vinagre, o sal e a pimenta.
  4. Tampe e cozinhe em fogo baixo por 15 minutos.
  5. Deixe esfriar e, na hora de servir, coloque as lascas de amêndoas.

Anote aí algumas dicas preciosas pra essa receita:

  • Cuidados na hora de escolher a berinjela. Ela deve estar com a casca firme e ATENÇÃO: não pode ter furinhos. Se tiver, descarte, corra, chame o bombeiro! Você vai encontrar um bichinho morando lá dentro e, acredite, você não vai querer isso!
  • Além de berinjela, essa receita leva pimentões também. E aqui vale uma dica bacana que é: lembre-se de que cada legume tem o seu tempo próprio de cozimento. Assim, o ingrediente mais duro deve ir pra panela primeiro, seguido do mais sensível. Assim cada um cozinha o tanto certo e chegam no ponto juntos!
  • Os pimentões ficam ainda melhores se entrarem na receita sem pele. Isso tira aquela lembrança que o pimentão deixa em nossos estômagos! Para retirar a pele, queime a casca na boca do fogão ou coloque-os no forno em altíssima temperatura (perto de 300 graus) até ficarem com a pele queimada. Na sequência, coloque o pimentão com a pele queimada em um saco plástico e feche. Espere amornar e, sob a água corrente, retire a pele com as costas de uma faca.

Em tempo: serve de salada, mas fica maravilhoso como entradinha, com torradas ou pão italiano. 😉

Granola salgada para saladas

Como contei no post estilo topa-tudo-por-salada, um dos meus itens preferidos na salada é o croc croc que vem por cima das folhas e legumes. Nem todas as saladas trazem, mas eu amo quando tem alguma coisa como croutons, amêndoas, nozes, grãos… Se a salada já era boa, fica ainda melhor!

Pra começarmos a semana com pé direito, trago para vocês uma receitinha especial de granola salgada que conheci na escola e que fui adaptando. Você pode ter a salada mais simples na geladeira, mas quando combina seus ingredientes com um belo molho e com esta granola não há quem discorde que o troço fique bom! Anota aí:

Granola Salgada (receita do livro 400g, da escola W. Kovesi)

IMG_8342

Ingredientes

100g de flocos de milho sem açúcar

30g de semente de linhaça

50g de semente de gergelim branco torrado

20g de gergelim preto

60g de semente de girassol

50g de aveia em flocos

10g de sal grosso

50ml de azeite de oliva extra virgem

Preparo

Misture todos os ingredientes.

Coloque numa assadeira e asse em forno preaquecido a 180oC por 45 minutos ou até tostar ligeiramente e fazer croc croc quando você morder.

IMG_8349

Deixe esfriar e guarde em potes bem fechados.

Sirva com salada verde.

IMG_8365

IMG_8369

Dicas para fazer a melhor salada do mundo

Das coisas mais frustrantes para mim é ter que temperar minha própria salada. Seja no buffet ou naquele churrasco, me dá agonia ter que misturar aquelas folhas enormes, sem picar, com tempero de maneira improvisada. Gente! Salada não é assim!

Ao longo do tempo, fui anotando dicas importantes que agora divido com você. São pequenos segredinhos – o famoso pulo do gato, que vai fazer toda a diferença na salada de todo dia. Aliás, quem diz que comer salada é um sacrifício vai se surpreender depois que testar. Lápis e papel na mão AGAIN:

> Primeiro de tudo: salada tem que ser fresca. Aquela cara de fim de feira do alface não convence ninguém. Quem quer comer salada tem que ir uma ou duas vezes por semana na feira, no hortifruti, no mercado! Comer bem sempre dá um pouquinho de trabalho, sim! 😉

> Segundo e essencial: antes de temperar, os ingredientes da salada têm que estar secos! Só assim, ela pega o molho e fica saborosa. Aquela salada de buffet com o fundinho cheio de água me dá arrepio #dramaqueen! Por isso, se você ainda não tem uma centrífuga de salada, se vire e faça o investimento! Tem de tudo quanto é preço, vai na de plástico e troque a cada período por higiene!

Salada boa tem ingredientes bem sequinhos
Salada boa tem ingredientes bem sequinhos

> Outra dica importante: pique as folhas com as mãos mesmo ou corte os legumes em tamanhos que caibam numa mordida. Você não vai querer ficar fazendo aquele malabarismo com os talheres e o alface não?

> Com essa infraestrutura básica para o preparo, o que você precisa mais saber agora é a regrinha do 3 para 1. Para cada medida de ácido (suco de limão, vinagre, balsâmico etc.), você deve usar três medidas de gordura (seja de canola, de soja, azeite). Ou seja, se puser uma colher de vinagre, manda três colheres de azeite. E para nossa alegria, seguindo essa regra, você pode substituir o limão ou vinagre por sucos de frutas ácidas como laranja, maracujá etc, mostarda… E o azeite pode ser trocado por iogurte, maionese e por aí vai. Quem mais raio gourmetizador que isso?

> Mas não é simplesmente sair mexendo os ingredientes em cima da salada. O que faz o molho daquele seu restaurante preferido ser tão bom é que, com as medidas e temperos certos, o molho é mexido num bowl antes de ir para a salada, com o batedor até emulsionar. O que é emulsionar? É juntar dois líquidos que não se misturam, mas que, uma vez misturados com vigor, parecem estar dissolvidos, resultando em um molho encorpado e brilhante com sabor equilibrado entre ácido e azeite. Assim, você precisa sempre seguir uma ordem: ácido, dissolve sal e outros temperos nele e, por último, vá colocando o óleo, batendo enquanto ele cai em fio.

> Por último, com a salada fresca, seca e com molho, vale demais acrescentar alguns acompanhamentos croc croc por cima. Amêndoas, castanhas, granola salgada, croutons. Esses itens fazem você ganhar estrela! Sirva com um desses itens por cima e voilá salade!

Essa salada traz amêndoas em lascas como croc croc
Essa salada traz amêndoas em lascas como croc croc

Depois dessa listinha básica, agora é sua vez de ir pra cozinha. Anote aí uma receita de vinagrete básica, que é uma mão na roda para quando você quer turbinar sua salada. Em breve, farei uma série de posts aqui só com as minhas saladas preferidas! É uma lista que não acaba mais!

Vinagrete Básico 3 x 1

Rendimento: dá para temperar uma salada para duas pessoas

Ingredientes:

1/4 da xícara de suco do limão (uma metade de um limão médio deve dar)

1 colher de chá de sal

pimenta do reino moída na hora a gosto

3/4 da xícara de azeite extra virgem de boa qualidade

Preparo

  1. Num bowl pequeno, acrescente o suco de limão e coloque os temperos.
  2. Com o batedor (ou fouet) numa mão, vá acrescentando aos poucos o azeite em fio. Coloque até o final e vá emulsionando.
  3. Deve ser usado imediatamente, se deixar em repouso o azeite voltará a se separar do ácido. Se isso acontecer, misture novamente e se for necessário acrescente um bocadinho mais de azeite! Coloque por cima da salada e misture bem com as folhas e legumes, até que tudo esteja envolvido pelo molho.
  4. Não exagere na quantidade de molho, senão a salada vai ficar puro vinagrete.
Capriche na variedade quando planejar sua salada
Capriche na variedade quando planejar sua salada