Fez-se a luz natural e as câmeras digitais

Comer um bom prato é, antes de tudo, comê-lo com os olhos. Uma bela apresentação de qualquer preparo decente (do pão com geleia ao spaguetti a carbonara) faz toda a diferença pra gente salivar antes de atacar. 🙂

E um jeito da gente fazer isso sem sair do lugar é abrir as redes sociais da vida. Não dá para negar que o Instagram pode ser um martírio pra quem está com fome e quer muito um prato diferente, mas está sem ingredientes, sem tempo ou sem disposição. Há vários perfis que capricham não só nos preparos, mas na produção – luzes maravilhosas, tecidos, ingredientes posicionados perto dos pratos.

E eu sempre fico babando em alguns desses perfis (>>>fiz uma lista aí abaixo pra você ver que não estou mentindo). Aliás, meu sonho era ter todo o tempo do mundo para cozinhar só pra depois fotografar os pratos. ❤ E esse sonho fica mais perto quando fotógrafos de comida estão por aí, abrindo seus estúdios para dar as dicas para intagramers, empreendedores donos de restaurantes, blogueiros profissionais ou os amadores, como esta que vos fala.

Sim! Tirei uma bela tarde de folga da vida de mãe e fui me aventurar num workshop de Fotografia de Comida com Celular, realizado pela fotógrafa Elisa Correa. Uma querida, ela é responsável por várias fotos e capas de revistas com fotografias de comida. Ela e sua produtora, Elaine (o maior bom gosto do mundo!) trabalham num apê-estúdio com duas mega janelas por onde entra uma luz natural incrível. E foi lá, nesse estúdio, que cheguei com meu celular super carregado e pronta pra anotar todas as dicas.

Ingredientes a postos
Tudo pronto para começar o worskshop. Ingredientes e acervo à espera
Janelão com luz à vontade

E como sou uma blogueira ausente, é verdade (vida de mae, lerelerê), mas também muito legal, reuni algumas dicas que aprendi lá! Aposto que suas fotos daquele prato delicioso nunca mais serão as mesmas. Ah, e claro que essas dicas não substituem o curso! Vale muito a pena, se você quiser investir no seu perfil. 😉

Luz natural sempre:

  • Como estamos falando de fotografar na luz natural, você precisa ter uma janela bacana, com luz batendo o dia todo. Aí, é necessário ficar atento nos horários – a luz do meio dia é muito diferente da luz das cinco da tarde. Se a luz estiver mais fraca, por exemplo, porque está no final do dia ou porque há muitas nuvens tapando o sol, você pode utilizar uma lâmina de isopor ou cartolina branca para rebater a luz para o prato. Se a luz estiver muito forte, por outro lado, você pode simplesmente fechar um pouco sua cortina e ir testando até chegar à luz que você precisa.

Acervo e produção

  • Para a foto ficar bonita, tem que rolar uma produção. Por isso, faça seu acervo! Junte as louças mais bonitas que você tem e deixe tudo à mão pra hora que você for fotografar.
  • Separe algumas toalhas, tecidos ou superfícies (porcelanatos de cores bacanas, pallets, pedaços de madeira etc.) que podem servir de fundo para sua foto. Se o piso da sua casa for bonito e for perto da janela, por que não utilizá-lo para dispor o prato para a foto?
  • Na hora de fotografar, monte uma mesa bonita com a toalha ou o outro fundo que você tem aí, e coloque seu prato ou os ingredientes que você quer fotografar lá. Nem sempre precisa ser apenas o prato pronto. Vá aos poucos incluindo um talher, uma bandeja, temperos e ervas secas.
  • À medida que vai incluindo os itens, ligue a câmera do celular e olhe por cima da montagem da mesa. Você gosta do que vê? Dá pra acrescentar mais alguma coisa? Tá ornando? Como estão as sombras da luz? É necessário mais ou menos luz? Ajuste esses detalhes e clique a foto!
Fundos de madeira sobre cavaletes deixam a foto bem charmosa
Se você quer fazer a foto com o celular em pé, na posição vertical, vale a pena colocar um fundo como se fosse uma parede também
  • Não é do dia pra noite que você vai ter todas as louças mais lindas. Pois então! Vale a pena você ficar de olho nas suas andanças por aí se tem algum prato, bandeja, talher antigo ou toalha que você goste. Se valer o investimento, vá em frente, compre e reserve para aquele prato que você quer fotografar. Eu, que já vivo comprando louça mais do que roupa, agora quero o mundo de coisas pra caprichar nas fotos.

Edição

  • A mais linda foto sempre tem a ganhar com uma ediçãozinha aqui e ali. A dica aqui vai pro app de edição de fotos que já ganhou meu coração. É o VSCO. Há inúmeros filtros, opções de edição, recortes e muito mais. Corre lá e faça já o download. Todo trabalhão na cozinha e fotografando vai valer a pena!

Resultado? Olha aí as minhas fotos feitas no workshop.

Este slideshow necessita de JavaScript.

E aí? Quer mais dicas? Faça o curso da Elisa ou algum outro que existe por aí. Vale a pena!

Os perfis de comida que mais gosto do insta e que têm uma fotografia bacana são:

Linda Lomelino

Food52

Rachek Khoo

Elisa Correa

Lili Fujiy

Michael Korkosz

Nordic Food Tales

La cocina de Carolina

Julia Guedes 

Anúncios

2 comentários em “Fez-se a luz natural e as câmeras digitais

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s